Total de visualizações de página

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Parnaíba sediará o I Encontro do Fórum Estadual de ONG AIDS Piauí

Nos dias 01 e 02 de julho, Parnaíba sediará o I Encontro do Fórum Estadual de ONG AIDS Piauí. O evento é uma realização conjunta do Grupo GUARÁ e da Coordenação do Fórum LGBT, com o apoio da Secretaria de Estado da Saúde, do SINTE e do Conselho Estadual de Saúde.
São esperados 30 participantes de vários municípios do Piauí, dentre eles, Teresina, Esperantina, Floriano, Picos e Pedro II.  Segundo Wellington Araujo, do Grupo Guará, a expectativa é muito boa. “Esperamos receber em Parnaíba militantes de 20 organizações que trabalham com o enfrentamento do HIV/AIDS no Piauí”, comemora o militante.
O I Encontro do Fórum Estadual de ONG AIDS Piauí tem o objetiva de avaliar e planejar as ações das organizações filiadas ao Fórum e também rearticular os movimentos que atuam na luta contra as IST/ HIV/ AIDS.
Programação do  I Encontro do Fórum Estadual de ONG AIDS Piauí
Dia 01/07/2017
14:30 –  Mesa de Abertura com convidados
15:30 – Painel de Abertura: Apresentação do perfil estadual de infecção pelas IST/ HIV
 Karina Amorim: Programa Estadual de IST/ AIDS – SESAPI
 Nelson Muniz: Programa Estadual de IST/ AIDS – SESAPI
16:30 – Análise e conjuntura dos desafios e conquistas do Movimento LGBT e Movimento AIDS piauiense: uma ótica sobre os direitos humanos
Marinalva Santana (Grupo MATIZES)
Raimundo Poty (Fórum Estadual de ONG AIDS, RNP+)
19:00 – Jantar
Dia 02/07/2017
9:00 –  Repensando as estratégias de fazer o controle social
Jurandir Teles: Fórum Baiano ONG/ AIDS
10:30 – Diálogos sobre o fortalecimento do movimento LGBT e Fórum ONG AIDS do Piauí.
Monik Alves: ATRAPI
Doté Tiago: RENAFRO
Rondinely Santos: CESPI
12:00 – Almoço
13:30 – Apresentação de Regimento para o Fórum, leitura e aprovação; Escolher Diretoria para o Fórum e elegê-la; recadastramento das instituições ao Fórum e direcionamento das discussões do ERONG
16:00 – Encerramento
FONTE:Lcemmovimento.

Dia Internacional do Orgulho LGBT

video

sábado, 10 de junho de 2017

TV Alepi 10 anos - Marinalva Santana elogia espaços da TV Assembleia contra discriminações

video
Marinalva Santana, do Grupo Matizes, louva os dez anos da TV Assembleia e elogia o papel da emissora no sentido de dar espaço para discussões sobre os mais variados tipo de discriminação e preconceitos.

Grupo Matizes discute ações culturais que contribuam para o enfrentamento da discriminação

O Grupo Matizes se reuniu hoje (08) com o Secretário de Cultura Fábio Novo. Em pauta, discussão de ações culturais que contribuam para o enfrentamento da discriminação contra grupos socialmente inferiorizados.
Durante o encontro, a Coordenadora do Matizes, Marinalva Santana, entregou ao Secretário ofício com 04 sugestões de ações culturais. Uma das propostas do Grupo é que a SECULT realize  atividades culturais durante datas importantes no calendário de luta dos Direitos Humanos, como Dia da Visibilidade Trans, Dia Internacional de luta contra a LGBTfobia, Dia da Visibilidade Lésbica, Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, Dia Mundial de Luta contra a AIDS, Dia Internacional dos Direitos Humanos.
reuniao-secult-2017-2
Segundo Marinalva Santana, outro ponto importante foi a sugestão de que a Lei Estadual nº 6291/2012 seja observada na assinatura de convênios com outros entes públicos e entidades privadas. A lei proíbe “o uso dos recursos públicos e/ou incentivos fiscais para produção e contratação de shows culturais e artísticos que apresentem conteúdo depreciativo, constrangedor, que desvalorize, exponha, incentive ou faça apologia a homofobia, prostituição de menores, qualquer forma de discriminação, violência, principalmente contra a mulher”.  A sugestão do Matizes é no sentido de que a SECULT acrescente nos termos de convênio a obrigatoriedade de o órgão ou entidade convenente se  obrigue a cumprir as determinações expressas na sobredita lei, sob pena de devolução dos recursos públicos recebidos. Autor da Lei, o Deputado João de Deus (PT) também esteve presente na reunião e reforçou o pleito do Matizes.
reuniao-secult-2017
Marinalva explica ainda que o Secretário Fábio Novo julgou pertinentes as sugestões e já despachou o ofício, encaminhando-o para análise da assessoria jurídica do órgão. “Essa é mais uma das ações do Matizes que integram o projeto “Direitos por inteiro e não pela metade, executado pelo Matizes, com o apoio da Brazil Foundation. Nós ficamos bastante satisfeitas com a receptividade de nossas propostas” finaliza a coordenadora.

Grupo Matizes e UESPI debatem ações educativas em favor da população LGBT do Piauí

O Grupo Matizes esteve hoje (09) na Universidade Estadual do Piauí, em reunião com a Administração Superior daquela Instituição de Ensino. A pauta do encontro foram ações educativas em favor da população LGBT do Piauí.
dsc_0615
O principal ponto de discussão foi a programação da Semana do Orgulho de Ser. A 13ª edição do evento acontecerá de  28 a 31 de agosto. Na oportunidade, a Vice-reitora da UESPI, Profª Drª Bárbara Melo, assegurou que, mais uma vez, a instituição será parceira do Matizes para viabilizar as atividades previstas. “Dada a importância da Semana do Orgulho para Teresina, a UESPI apoia o evento desde as primeiras edições. Este ano, a parceria  se repete”, afirma a gestora.
Durante a reunião, o  Coordenador do PARFOR (Programa de Formação de Professores), Prof. Marivaldo Mendes, relatou algumas ações afirmativas já desenvolvidas pela UESPI. A mais recente foi a inclusão da Disciplina Direitos Humanos e Diversidade na grade curricular dos cursos do PARFOR.
dsc_0616
Os integrantes do Matizes louvaram a iniciativa e ressaltaram a importância de ações afirmativas para promoção dos direitos humanos em instituições de ensino superior. Segundo Herbert Medeiros, Coordenador de Imprensa do Matizes, a entidade entende que ações educativas são importantes na desconstrução do preconceito e no enfrentamento da discriminação. “Por isso, o Matizes realiza todos os anos a Semana do Orgulho de Ser, que tem se constituído em ferramenta importante na nossa luta contra as opressões”, destaca o militante.